Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Seções

Ativos

As principais tendências corporativas verificadas atualmente confirmam que, não só os Ativos Tangíveis, mas os Intangíveis ganham status de importante objeto de gestão, além de contribuírem para uma contínua valorização patrimonial das empresas.

A criação de riqueza nas empresas está, também, cada vez mais relacionada à construção de Ativos Intangíveis e a mudança de ênfase do Ativo Tangível para o Intangível tem sido marcante nos últimos anos.

No cenário da economia atual, as organizações, almejando novas formas de geração de valor e riquezas, procuram a integração entre Ativos Tangíveis e Intangíveis. Assim, estão criando valor de um modo totalmente novo, utilizando combinações destes Ativos¹.

Para o Grupo Origine o pressuposto de sucesso de sua atuação está pautado em conceitos pré-estabelecidos e em estratégias técnicas e metodológicas, inovadoras, que foram adotados pelo Grupo e transformados num conjunto de ativos tangíveis e intangíveis, geradores de alta competitividade em suas plataformas de atuação. Juntos, os ativos dos negócios Origine produzem forte sinergia, tornando-os altamente viáveis, sustentáveis e atraentes.

A escolha dos ativos foi baseada na convicção de que, só por meio deles é possível garantir ao consumidor final a qualidade e segurança dos produtos Origine, objeto dos negócios do Grupo.

Os diferenciais competitivos de cada um dos ativos são complementares e mostram que todos os elos do processo produtivo foram pensados e planejados, tendo sido estruturados de tal maneira que se garanta a sustentabilidade do negócio, a médio e longo prazo.

A diferenciação do Grupo por meio do seu conjunto de ativos ocupa também importante papel, na medida em que seus produtos e serviços são percebidos, bem aceitos e valorizados pelos clientes, colaboradores e demais stakeholders.

O ineditismo em considerar os ATIVOS ORIGINE como vantagem competitiva ímpar, está, sobretudo, em consubstanciar a aplicação sistêmica e simultânea de todos eles.

____________
1 BOULTON, R. S.; LIBERT, B. D.; SAMEK, S. M. Cracking the value code. New York: Harper Collings Publishers, 2001.